Como Aprimorar sua Prática da Gratidão

Segundo novo estudo, seu diário da gratidão pode ficar mais poderoso se você também expressar essa gratidão às pessoas

por Kira M. Newman

Neste ano, uma das minhas resoluções de Ano Novo foi manter um diário da gratidão, pois vários anos de pesquisa preveem que o diário me fará mais feliz. Diligentemente, a cada noite eu expresso minha gratidão aos amigos, à saúde, e ao café. Um novo estudo, porém, sugere que eu poderia querer fazer mais que juntar anotações. Eu deveria agradecer às pessoas que tornam minha vida melhor, frente a frente.

“Apesar de a gratidão ser orientada para o outro, em muitos casos ela jamais é expressa ao outro,” escrevem os pesquisadores da University of Limerick. Mas o que acontece quando chegamos a expressar a gratidão contida em nossos diários? Segundo seu estudo, a prática se torna mais benéfica ainda.

Os pesquisadores recrutaram quase 200 participantes entre 18 e 84 anos de idade. Esses foram divididos em três grupos. Um grupo preencheu seu diário da gratidão três noites por semana durante três semanas, com foco nas interações sociais positivas ou em convivências que eles apreciaram naquele dia. Outro grupo manteve um diário parecido, com um toque especial: ao final de cada semana, eles agradeceram a alguém em suas vidas por alguma coisa específica – Obrigado por ter me ouvido tão bem ontem! – e depois refletiram sobre a resposta da pessoa e seus próprios sentimentos. Um grupo de controle fez anotações sobre o que aconteceu durante o dia.

Antes do experimento, logo após e em vários momentos subsequentes, os participantes preencheram formulários sobre sua satisfação na vida, emoções positivas e negativas, e depressão no mês anterior. Eles também avaliaram a frequência com que expressaram gratidão em seus relacionamentos, e o quão gratos se sentiam em geral.

Ao término das três semanas de diário, o grupo que expressou gratidão tinha as melhores avaliações: suas emoções negativas haviam diminuído mais do que as dos outros grupos; eles também se sentiam menos deprimidos e mais equilibrados emocionalmente que quando começaram.

“Gratidão aos outros parece ser particularmente efetiva no aumento do bem-estar emocional quando essa gratidão é expressa abertamente,” concluíram os pesquisadores. Em outras palavras, diz a autora principal Brenda O’Connell, “Quando você se sentir agradecido(a) a alguém, agradeça a essa pessoa de fato!”.

Um mês depois, ambos os grupos da gratidão pareciam estar indo igualmente bem: comparativamente ao grupo de controle, eles ainda experimentavam menos emoção negativa e mais equilíbrio das emoções, apesar do experimento ter acabado há muito tempo.

Expressar gratidão foi uma atividade especialmente poderosa aos participantes que chegaram ao estudo com sintomas mais fortes de depressão. Em seu caso, houve uma ligação direta entre a frequência com que expressaram gratidão em seus relacionamentos e o tanto que eles se sentiram mais positivos um mês após o experimento.

Como se sabe de pesquisas anteriores, expressar gratidão a alguém tem grande impacto – isso pode turbinar nossa felicidade meses depois, nos fazer enxergar a pessoa sob uma luz mais positiva e fortalecer nosso relacionamento.

Surpreendentemente, nenhuma das práticas de gratidão em diário parece ter ajudado aos participantes se tornarem mais gratos em geral, ou se sentirem mais satisfeitos com seus relacionamentos ou suas vidas. Talvez isso tenha acontecido por esse ter sido um agrupamento já razoavelmente grato de pessoas, especulam os pesquisadores, sem saber ao certo, entretanto. Além disso, três meses após o experimento, os benefícios residuais da prática da gratidão pareciam ter desaparecido em ambos os grupos.

“Intervenções de gratidão podem aprimorar as marcas do bem-estar, [mas] esses efeitos nem sempre são perceptíveis e sustentáveis,” explicam os pesquisadores.

Seu estudo integra uma nova onda de pesquisas sobre gratidão, explorando não apenas se manter um diário de gratidão funciona, como também como e quando funciona. Para colher benefícios contínuos, provavelmente precisamos praticar a gratidão continuamente, visando cultivar uma atitude de gratidão mais duradoura.

Eu não parei de manter meu diário da gratidão após três semanas; então, espero que essa atividade ainda esteja me fazendo bem. Talvez eu experimente enviar agradecimentos a mais amigos, familiares e a colegas de trabalho, também!

—-

Este artigo foi publicado originalmente na revista online Greater Good, do Greater Good Science Center da UC, Berkeley, sendo aqui traduzido sob permissão por Rosana Lucas para o NUMI.

sem comentários

Deixe uma resposta